sexta-feira, 3 de setembro de 2010

A mulher da boca rasgada ( Kuchisake Onna ).


        Estava quase anoitecendo e como todos os dias, eu e minhas amigas voltávamos da escola .Pegamos o metro e conversávamos, como sempre elas desceram três estações antes da minha e tive que continuar o caminho sozinha. Eu morava em um bairro residencial, todas as casas eram bem fechadas e sempre tinha pouca gente na rua. Desci na minha estação e segui para casa mais ao longo do caminho uma neblina começava a aparecer, cada passo que eu dava eu tinha a impressão de que a neblina ficava mais densa. Com medo comecei a andar mais rápido ate que vi uma pessoa em meio a toda aquela neblina, era uma mulher alta, de longos cabelos pretos, um casaco longo e uma mascara cirúrgica. Tive receio e não me aproximei muito mais ela se virou e veio em minha direção perguntando:
-Você me acha bonita?
                Estranhei a pergunta e com mais receio eu falei que sim. Então ela retirou sua mascara cirúrgica revelando sua boca deformada, rasgada de orelha a orelha, e me perguntou novamente:
-Você me acha bonita mesmo assim?
-Nããoo!!!-Gritei enquanto via ela tirando uma tesoura toda ensangüentada de seu casaco.
                Comecei a correr, corri o mais rápido que pude e quando olhei para traz parecia que ela havia desaparecido em meio aquela densa neblina. Diminui o passo  e tirei meu celular do bolso e liguei para policia. Mais antes que eu pudesse falar com a atendente aquela mulher da boca rasgada surgiu na minha frente e com o susto eu derrubei o meu celular. Corri em direção oposta gritando assustada, percebi que aquela mulher ainda me seguia tentei despistá-la entrando em um beco, porém o que eu não sabia era que aquele era um beco sem saída. Ela se aproximava com a tesoura na mão e eu gritava vendo que não havia escapatória para mim. De repente ouvi uma sirene, era uma viatura da policia que havia sido solicitada pelas pessoas das redondezas por causa dos meu gritos e também pela minha ligação. Mais a mulher da boca rasgada não estava mais lá, havia desaparecido misteriosamente.
                Naquele dia o que parecia ser uma volta para casa comum, se tornou um terrível pesadelo...

Ps: Esse conto foi inspirado em uma lenda urbana japonesa, para mais informações: http://medob.blogspot.com/2010/04/lendas-japonesas-mulher-da-boca-rasgada.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário